Etiqueta

viajar de graça

Procurando

ID JovemAlém dos aposentados, há alguns passageiros que têm benefícios previstos por lei para viajarem em linhas interestaduais e intermunicipais. Quem já completou seis décadas de vida pode aproveitar os benefícios nas duas categorias. Nas viagens de ônibus realizadas no mesmo Estado, os descontos no preço da passagem são previstos para aposentados e pensionistas, com idade a partir dos 65 anos. Eles possuem 40% de desconto na passagem, limitado a dois bilhetes por ônibus. Já nas viagens entre Estados diferentes, as vantagens são maiores, já que é possível garantir o assento de graça para os dois primeiros passageiros com mais de 60 anos, que reservarem sua passagem. A gratuidade tem limite de duas vagas por ônibus, mas os descontos são ilimitados e devem ser concedidos assim que as duas vagas foram preenchidas – neste caso, o passageiro só paga metade do valor da passagem. Pessoas com deficiência também podem embarcar gratuitamente nas duas modalidades de viagem. Outra categoria de beneficiários é estendida a jovens de 15 a 29 anos. O benefício oferecido através de um cadastro pelo ID Jovem dá direito a reserva de duas passagens gratuitas e duas vagas com desconto de 50% nas passagens de ônibus interestaduais.

 Mais de 20 mil jovens de todos os estados do Brasil podem viajar de ônibus sem pagar a passagem. Esse é um dos benefícios oferecido pela Secretaria Nacional da Juventude através do programa Identidade Jovem que só está em funcionamento a pouco mais de um mês. Desde que o programa começou, 22.451 carteiras foram emitidas (elas dão direito a viagens de trem e ônibus de graça e descontos em atrações culturais e esportivas). Para fazer parte do grupo de beneficiários, o jovem deve ter idade entre 15 e 29 anos e comprovar renda familiar de até dois salários-mínimos, o que corresponde uma receita mensal de R$ 1.874. A ID Jovem também exige cadastro no CadÚnico (Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal), e NIS (Número de Identificação Social), que está no Cartão Cidadão, no extrato do FGTS ou na Carteira de Trabalho.