As viações de ônibus interurbanos são parceiras inesquecíveis em viagens. Segurança, confiança, pontualidade em pontos de chegada e saída, sempre organizadas para oferecer conforto, hospitalidade e limpeza no interior de seus veículos. Os destinos são curtos ou longos, para lugares calmos ou festejados pontos turísticos, diversão ou negócios as companhias comercializam suas passagens rodoviárias há mais de 80 anos no Brasil, baseada na Auto Viação Catarinense, a mais antiga. São tradicionais nomes de transportadoras que fazem serviço buscando sempre a excelência em atendimento e fidelidade com seus clientes, sempre no intuito de renovar seus serviços e sua frota e sempre trabalhando com motores menos dolosos à natureza do planeta, como também informatização total de seus sistemas de busca e manutenção de seus carros. Os ônibus rodoviários podem ser encontrados em modelos como os convencionais, leitos executivos, leitos totais e Double Decker com dois andares, micro ônibus e veículos especiais luxuosos. Muitos modelos contam com marcas como Volvo, Mercedes Benz, Scania e Marcopolo.


O Sudeste e Sul do país são as regiões do surgimento dessas viações, referências com a ligação aos principais centros urbanos, conforme a economia foi crescendo e a escolha de compra de passagens de ônibus foi tomando as dadas proporções atuais, como total melhora de estradas e criação de tantas outras nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste também, integrando toda a economia brasileira. Muitos investimentos foram feitos nesse setor em virtude de direitos e normas para serem cumpridas pelas organizações e passageiros, diante das fiscalizações de entidades governamentais. Grandes grupos administradores de transportes foram montados, empresas se fundiram ou passaram a integrar uma só liderança, crescendo em números de frotas, rotas, passagens rodoviárias, estados atendidos e destinos oferecidos. É o caso da Expresso Guanabara, do Grupo LCA, Nacional Expresso, dentre outros conglomerados. Outro ponto forte é um grande número de empresas oferecendo itinerários iguais, ocasionando uma grande concorrência nos quesitos de conforto, preço e qualidades dos autocarros e serviços. Os grandes fluxos ainda estão ligados às megalópoles Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP), obviamente, mas outras 11 capitais atendem com expressivos números, vibrando com o mercado com investidores, como nos municípios:

1.    Belo Horizonte (MG);
2.    Vitória (ES);
3.    Salvador (BA);
4.    Recife (PE);
5.    Natal (RN);
6.    Fortaleza (RN);
7.    Campo Grande (MS);
8.    Aracaju (SE);
9.    Curitiba (PR);
10.    Florianópolis (SC) e
11.    Brasília (DF).