passagens ônibusNos últimos três anos, o avanço tecnológico tem colaborando com o aumento no número de embarques rodoviários para viagens de longa distância. Além dos sites especializados na venda de passagens de ônibus, dos aplicativos e das vantagens que as operadoras vêm oferecendo, o preço mais acessível do setor, começa a apresentar dados consideráveis entre os últimos 10 anos. De lá pra cá, o procura pelo serviço das companhias rodoviárias só aumentou, segundo registro da Associação Brasileira de Agências de Viagens, a ABAV. De acordo com último levantamento realizado pela associação, há cinco anos, os ônibus lideram a preferência por percursos de longa distância no Brasil. Só nos três primeiros meses de 2013 já haviam sido transportados mais de 15,5 milhões de passageiros em todo o país.

E olha que esse registro apenas se refere a viagens interestaduais, aquelas que são feitas entre estados e linhas de longa distância. Segundo a ABAV mais de 40 mil pessoas a mais embarcaram em um coletivo neste período, em comparação com o ano anterior. O bom momento das empresas de ônibus, não é o mesmo comemorado pelas companhias do setor aéreo. Afinal, essa é uma das justificativas pelo aumento e preferência na hora de optar por uma viagem de ônibus ao invés de um passeio nas alturas. As companhias de aviação vivem um de seus piores momentos. A demanda pelas passagens aéreas caiu mais de 10%, os destinos foram reduzidos, funcionários de grandes empresas foram cortados e o serviço passou a colecionar reclamações dos usuários.

Parte dos interessados por bilhetes de aviação apenas compram este serviço porque entendem que o processo é mais lucrativo na medida em que as companhias oferecem descontos e promoções especiais. Quando isso não acontece, não resta outra opção, senão preferir as viagens de ônibus. De acordo com a ABAV, empresas e viagens corporativas também contribuíram para o aumento das passagens rodoviárias neste ano. Muitos empregados que precisam se deslocar para cumprir tarefas de suas empresas estão sendo direcionados para embarques nos transporte rodoviários.  “Aqueles profissionais que são mais na área de produção estão sendo submetidos à compra de passagem de ônibus”, diz Eraldo Palmerini, diretor da ABAV.

COMPARTILHARShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+