Linhas interestaduais e intermunicipais param em Fortaleza
Linhas interestaduais e intermunicipais param em Fortaleza

A empresa de ônibus interestadual e intermunicipal Itapemirim passagens aderiu a uma paralisação trabalhista em Fortaleza e viu seus motoristas cruzarem os braços e pedirem melhores condições de segurança no trabalho, além de outras questões envolvendo o repasse nos salários da categoria.
Além da companhia de ônibus que atua em mais de 100 municípios brasileiros, outras seis empresas também pararam de operar em forma de protesto no dia 3 de junho, na capital do Ceará.
A greve que se iniciou desde o dia 28 de maio, ficou fortalecida depois de uma reunião entre empresários, motoristas e cobradores de empresas rodoviárias que atendem a região.

A medida decidida em acordo colocou as viações Fretcar e Vega entre as manifestantes. As duas auto viações se juntaram ao protesto iniciado com aval das empresas Guanabara, Princesa dos Inhamuns, São Benedito, Gontijo e a Itapemirim. Todas credenciadas para realizar o transporte interestadual e intermunicipal da localidade.
A companhia Princesa dos Inhamuns foi à última do grupo a voltar as suas atividades normalmente. Mesmo com interrupção dos trabalhos realizados pela maioria das transportadoras, a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) garantiu que foi possível viajar de ônibus na capital.
A Etufor remanejou as linhas rodoviárias prejudicadas com auxílio da frota de outras empresas que estavam trabalhando normalmente. Mesmo assim, várias rotas foram comprometidas e tiveram fluxo reduzido, principalmente para trajetos disponíveis por apenas uma empresa rodoviária.

Apesar de terem aderido ao movimento, responsáveis pelas empresas Vega e Fretcar puniram os funcionários que não voltaram ao trabalho após duas horas de paralisação. As auto viações decidiram fechar as portas das garagens para os motoristas e cobradores e descontar R$ 100,00 para cada dia de paralisação. O valor é referente a um dia de trabalho.
Segundo a Fretcar, os funcionários não reivindicaram diretamente a empresa e nem se quiser os informou da paralisação. Mesmo assim, a empresa disse que a direção está de prontidão para negociar.
A Itapemirim é uma das empresas de ônibus mais atuantes e dinâmicas em atividade no Brasil, e é líder na operação de longas rotas rodoviárias entre estados do Sudeste, Norte e Nordeste.

Autor

Comentários estão fechados.