Itapemirim passagens lucra com trajetos de linhas aéreas até o aeroporto de Guarulhos. Viagens de avião ainda dependem do serviço rodoviário.
Governo incentiva compra de passagem aérea.

Optar entre uma viagem rodoviária ou aérea para embarques no interior do estado de São Paulo com destino a capital pode ser apenas uma questão de escolha, já que o Governo Federal quer aproximar os preços das tarifas. A intenção é promover viagens aéreas de 270 aeroportos de pequeno e médio porte, através do programa da aviação regional que oferecerá subsídios às companhias de aviação que estiverem dispostas a operarem em linhas de cidades pequenas até os grandes centros. O Ministério da Secretaria de Aviação Civil deve bancar até metade das poltronas, de acordo com a região e o preço das passagens rodoviárias praticadas no local.

A iniciativa pode mesmo atrair boa parte do público até os aeroportos regionais, já que levantamentos apontam a discrepância no valor das aeronaves com o das companhias de ônibus. A impressão que dá é que quanto for menor o trajeto, maior é a diferença de preço entre os serviços. Para se ter uma noção, uma viagem aérea de ida de volta entre a capital de Minas Gerais e o município de Ipatinga, há uma distância de 220 quilômetros, está sendo vendida de R$ 270 a R$ 880. Bem diferente da realidade que passageiros de ônibus encontram nos terminais rodoviários da cidade. Lá a passagem de ônibus sai por R$ 106. Trajetos interestaduais entre Estados de pequena e longa distância também estão registrando preço de bilhetes rodoviários bem mais em conta do que os aéreos.

Um embarque de Juiz de Fora ao Rio de Janeiro, por exemplo, fica em R$ 168, já de avião, a mesma passagem sai R$ 502 a R$ 707. A TAM e outras grandes companhias como a Gol e Azul também trabalham em rotas regionais. Para colocar o projeto em ação, a Secretaria de Aviação Civil firmou um convênio com o Banco do Brasil para poder equipar os terminais de passageiros que irão receber os voos regionais. A maioria precisa ser ampliada e receber melhorias na sinalização da pista e cercado no pátio. O Rio de Janeiro é um dos primeiros estados brasileiros a receber o projeto. Os municípios de Resende, Itaperuna, Paraty, Angra dos Reis, Volta Redonda e Friburgo devem se os primeiros a entregar as obras.

Autor

Comentários estão fechados.