Itapemirim Passagens terá que pagar R$ 200 mil de indenização.

Itapemirim Passagens terá que pagar R$ 200 mil de indenização.

Familiares de duas vítimas fatais que se envolveram em um acidente de ônibus devem receber mais de R$ 200 mil de indenização por danos morais da companhia Itapemirim Passagens.
Segundo dados que constam no processo, um casal viajava em um ônibus da auto viação, no final de 2008, quando o condutor do veículo perdeu o controle da direção na BR 116 e caiu com o ônibus em uma ribanceira de 80 metros de altura, provocando o acidente e a morte de 12 passageiros.
A ação por danos morais contra a empresa rodoviária foi movida por um dos genros do casal e duas netas. E a decisão foi tomada pela 17ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Os pedidos foram aceitos pelo juiz Emerson Marques Cubeiro dos Santos, da 2ª Vara Cível, Criminal e da Infância e da Juventude da comarca de Além-Paraíba, punindo a viação Itapemirim com pagamento no valor de R$ 60 mil aos parentes das vítimas.
Descontentes com a decisão, os familiares recorreram ao Tribunal e conseguiram um aumento na indenização de mais de R$ 200 mil ainda a serem pagos.
O argumento da companhia de ônibus de que o clima daquela ocasião e a própria condição desfavorável da rodovia ajudaram a provocar o acidente, não convenceram o então desembargador relator Luciano Pinto.
Para ele o valor justo deveria ser de R$ 67.800 a cada familiar que procurou seus direitos na justiça, levando em consideração a ausência eterna de seus entes queridos.

A situação financeira da empresa de transporte rodoviário também foi levada em consideração no processo. “Verificamos que a situação econômico/financeira da Itapemirim é estável a ponto de poder garantir com a indenização, o melhor suporte possível em compensação do abalo sofrido pela família em razão do acidente”, afirmou o relator.
Para arcar com as indenizações, a Itapemirim procurou a Nobre Seguradora Brasil, com quem tem um contrato de seguro.
A apólice de seguro deve cobrir danos causados aos clientes, da mesma forma como a segurada está sendo obrigada por lei a cumprir o contrato que tem com a auto viação.

COMPARTILHARShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+