Direito de passageiros de avião x passageiros de ônibus.
Direito de passageiros de avião x passageiros de ônibus.

Depois da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aplicar duas novas resoluções na Cartilha de Direitos e Deveres dos passageiros de ônibus, andar pelas estradas brasileiras pode garantir aos usuários do serviço os mesmos direitos daqueles que preferem viajar de avião. Pelo menos é isso que acontece caso o passageiro queira aproveitar o bilhete reservado em outro itinerário. A partir da edição da Resolução nº 4.282/2014, promovida em fevereiro, empresas de transporte rodoviário internacional e internacional devem assegurar a validade de suas passagens no prazo de um ano a contar da primeira emissão.

O benefício possibilita que o viajante remarque o dia e a hora da viagem rodoviária, dentro do prazo de validade. Para garantir a benfeitoria é preciso informar a nova data de embarque pelo menos três horas antes do ônibus partir, caso contrário será necessário arcar com uma multa de até 20% sobre o valor da passagem. Também já esta em vigor a nova regra que permite o envio da 2ª via do bilhete em caso de roubo ou extravio. Quem também investe no setor rodoviário pela internet aprovou as atualizações na cartilha de direitos do usuário. É o caso do responsável pelo e-commerce de passagens de ônibus, Quero Passagem, Lukasz Gieranczyk, que defende melhorias no sistema de identificação dos passageiros no momento do embarque. “Com as normas parecidas com as do setor aéreo, todas as auto viações terão de exigir de seus passageiros, um documento de identidade para poder entrar no ônibus. Isso deve tornar a viagem mais segura e diminuir as fraudes de cartões de crédito, aplicadas em sites como o nosso”, espera.

Embarque
As últimas atualizações da ANTT liberam uma série de documentos válidos para identificação durante os embarques em viagens interestaduais e intermunicipais. A resolução que cuida deste item facilita a vida de estrangeiros que optam pelo serviço rodoviário. Eles podem embarcar com passaporte estrangeiro, identidade diplomática, Cédula de Identidade de Estrangeiro (CIE) ou outro documento legal de viagem em conformidade com acordos internacionais firmados pelo Brasil. Cópias autenticadas e até boletim de ocorrência, quando os documentos são furtados, podem ser aceitos.

Atraso
Se o ônibus atrasar mais de uma hora, o passageiro pode embarcar gratuitamente em outro veículo para completar a viagem, além de desistir da viagem, reatando imediatamente o valor pago pelo bilhete rodoviário. As empresas de ônibus ainda devem fornecer serviços básicos como alimentação e hospedagens para seus clientes, quando houver atrasos de mais de três horas no trajeto rodoviário.

Extravio
As novas normas válidas aos usuários do transporte interestadual também garantem indenização por dano ou extravio de bagagens. É preciso fazer a reclamação assim que a viagem terminar, preenchendo um formulário ou apontando o problema ao motorista, ou atendentes que ficam no guichê da empresa.

Passagens Aéreas
Imprevistos e problemas no meio do percurso também podem pregar peças desagradáveis no roteiro turístico de passageiros de avião. Para evitar prejuízos, saber quais são seus direitos e deveres antes mesmo de reservar a passagem, é uma boa dica. Quem quer saber mais sobre os direitos dos passageiros aéreos, pode acessar o link http://www.proteste.org.br/dinheiro/nc/noticia/top-5-direitos-do-passageiro-de-aviao e tirar muitas dúvidas.

Autor

Comentários estão fechados.