• O que comprar? Passagem de ônibus ou Bilhete Único Mensal?

    Autor:

    Redação

    Data: 22/04/2013

    Passagens de ônibus ou Bilhete Único Mensal?Gastar com passagem de ônibus toda a vez que for embarcar ou pagar uma tarifa por mês para adquirir o Bilhete Único Mensal e não se preocupar com as compras toda hora que for até um terminal. Especialistas revelam que nem sempre o uso do Bilhete Único é a melhor opção e por essa razão é importante que você saiba o que fazer. Apesar de o tema gerar discussão não é atoa que os bilhetes rodoviários apontam um considerável avanço na área de mobilidade e transportes públicos do Brasil. Tido como solução na busca desenfreada pelos espaços para se viajar de ônibus, depois das melhorias começarem a parecer nos corredores exclusivos para veículos rodoviários de São Paulo, o bilhete único pode causar prejuízos quando não é bem aproveitado.

    Se os preços das passagens rodoviárias fossem comparados com o mesmo valor pago pelos bilhetes mensais, o gasto que um usuário teria era de R$ 140, já que o valor cobrado por cada passagem de hoje em dia é de R$ 3. Pagando os R$ 140 é possível embarcar em vários ônibus até chegar ao destino final. Isso acontece porque a forma de debito dos créditos para os bilhetes são diferentes, neste caso as empresas de viação não efetuam o debito por viagem, mas na verdade por dia. É por isso que o Bilhete Único Mensal tem suas contrapartidas. Só realmente vale a pena se por utilizado todos os dias, totalizando no mínimo 47 viagens por mês.

    Do contrário, o que os especialistas orientam que a é preferência deve ser pela compra de passagens corriqueiras, que sejam adquiridas individualmente. O total gasto por quem faz duas viagens de ônibus, considerando uma de ida e outra de volta, pode chegar até R$ 132, ou seja, economiza quase R$ 10 se fosse pagar pelos bilhetes todo o mês. A Prefeitura Municipal de São Paulo garante que os usuários poderão em breve realizar os pagamentos do Bilhete Único Mensal durante períodos de uma semana ou quinze dias. Outra novidade pode surgir com um bilhete não apenas exclusivo para uso dos ônibus, mas também para os trens da CPTM, e o Metrô.

    Câmeras devem garantir passagens de ônibus útil em SP

    Autor:

    Redação

    Data: 14/04/2013

    câmeras em ônibus

    A Prefeitura de São Paulo quer garantir passagens de ônibus útil para quem precisa viajar no coletivo através dos corredores de acesso. Para isso o objetivo é instalar câmeras de monitoramento para impedir que carros e até mesmo as bicicletas invadam o espaço que é exclusivo dos ônibus da capital paulista. A proposta feita pelo prefeito Fernando Haddad apenas está em discussão porque existem alguns motoristas que não estão respeitando a sinalização de trânsito. Para tentar registrar a inflação, a prefeitura quer instalar câmeras em cada para-brisa de sua frota urbana. A intensão é usar as imagens para captar a placa dos automóveis e multar os responsáveis que invadirem os corredores e as faixas prioritárias dos veículos coletivos.

    Se tudo ocorrer bem, a expectativa é que a velocidade dos ônibus dentro dos corretores aumente e as passagens rodoviárias possam valer a pena para o consumidor. Hoje a velocidade média é 13 quilômetros por hora, ainda considerada baixa para o local. Tudo o que as câmeras registrarem fica em poder da CET – Companhia de Engenharia de Tráfego. Para alívio de quem já comprou seus bilhetes de ônibus para o ano todo, a prefeitura começa agora a testar o sistema nos ônibus de São Paulo. A CET se responsabilizou em validar a ideia, e por isso cobra do Denatran – Departamento Nacional de Trânsito um posicionamento quanto à hipótese legal de se realizar o monitoramento.

    Os ônibus municipais que ganharem a próxima licitação de São Paulo marcada para terminar em junho deste ano, deveram se adequar as novas mudanças e instalar as câmeras em seus para-brisas. É o mesmo que acontece nos radares. Eles capturam a imagem do automóvel transgressor e posteriormente é encaminham até a base da Companhia de Engenharia de Tráfego. Para os técnicos, garantir as passagens de ônibus quando se tem um corredor liberado é ótimo e o monitoramento é viável, porem só será liberado se as câmeras usadas forem aprovadas pela avaliação do Contran – Conselho Nacional de Trânsito, explica o Denatran. Como o projeto ainda é recente e falta mais fiscalização nestas áreas, as invasões já estão se tornando um problema agravante na capital paulista. Só em 2012, a CET multou mais de 300 mil motoristas que não respeitaram os corredores.

    Passagens de ônibus para São Paulo estão em parceria com USP

    Autor:

    Redação

    Data: 06/04/2013

    USP parceria passagens de ônibus para São Paulo

    As passagens de ônibus para São Paulo e as viagens realizadas em cidades na grande capital paulista estão sendo incentivadas com auxílio da Fresp – Federação das Empresas de Transportes de Passageiros por Fretamento do Estado de São Paulo e da USP Campus Leste, Escola de Ciências, Artes e Humanidades da Universidade de São Paulo. O objetivo das duas instituições é dar incentivo ao turismo do estado e com isso alavancar o número de passagens rodoviárias para turistas entre outras cidades de São Paulo. O motivo delas se unirem está na preocupação em tornar o atendimento e a prestação desses serviços ainda melhor.

     A parceria e o conjunto de ideias pode realmente ajudar o setor rodoviário a crescer. Tendo em vista que quando se compartilha conhecimentos e as empresas expandem suas redes de relacionamento o fortalecimento nas áreas de turismo e viagens é ainda mais vistoso. Foi assim que a Fresp decidiu se unir com o curso de Turismo da USP de Campos Leste. Além de ser um dos maiores mercados de turismo do Brasil, o estado de São Paulo também tem promovido grandes debates a respeito dessas melhorias.

    Quem comprova o bom índice na compra de passagens em casos de saídas a passeio é a Artesp – Agência Reguladora dos Serviços Delegados de Transportes do Estado de São Paulo, ela garante que durante os dois últimos anos, mais precisamente entre o mês de janeiro de 2010 até novembro de 2011, foram atingidas 234 mil viagens turísticas entre cidades só no estado de São Paulo. Os dados mostram que os paulistas viajaram em média 10 mil vezes ao mês, somando 447 mil embarques durante este período. Por outro lado, a Fresp ainda acha que essas viagens podem ser mais frequentes e o turista deve comprar mais bilhetes de ônibus se a qualidade do serviço também melhorar. A universidade de ensino é quem aponta os dados e estudos para melhorar os recursos no transporte coletivo, já a federação de transportes do estado, responsável pela união das companhias de ônibus fretadas, mostra a realidade, e o que se pode fazer de fato.