• Vantagens de compra de passagens rodoviárias

    Autor:

    Redação

    Data: 25/06/2012

    Seguem as dicas e vantagens de compra de passagens rodoviárias. As viagens de ônibus podem ser declaradas com o maior fluxo de passageiros com destinos para outras localidades. Os coletivos são o principal meio de transporte para os brasileiros, segundo pesquisas, reflexos ao se contabilizar o número grande (e crescente) de auto viações, em todas as regiões do país. Com a Copa do Mundo de 2014 no Brasil, estes números só tendem a aumentar e com certeza, disponibilizando de melhores serviços, pois a vinda ao país acarretará muitos estrangeiros do mundo todo, onde as companhias que fornecerem opções em outros idiomas certamente iriam estar passos à frente.

    As vantagens de viagens de ônibus rodoviários são muitas. Com os sistemas desenvolvidos pela internet, rapidamente você pode garantir sua viagem, parcelando sua compra pelo cartão de crédito, fornecendo seus dados básicos, onde nem é preciso imprimir o bilhete, basta apenas apresentar seu documento de identificação (RG) nos guichês da transportadora no terminal rodoviário antes do seu embarque (30 minutos antes) e seguir sua rota, certamente.

    As passagens rodoviárias não possuem descontos se compradas antecipadamente (a não ser que haja reajustes pelas companhias), mas em compensação com passagens aéreas, não custam praticamente o dobro ou o triplo um dia antes e também operam com valores bem mais acessíveis. Muitas pessoas optam por viajar no circuito rodoviário pelos valores menores, pelo medo de voar, para viagens num raio não tão longo, pela pontualidade dos coletivos nos embarques e desembarques, por poder entrar no veículo e dormir pela viagem toda, ainda mais em horários noturnos, onde muitas pessoas a trabalho escolhem estar em ônibus superconfortáveis (ônibus leitos) para poderem começaram sua rotina, no dia seguinte, com disposição.

    Outro ponto fundamental é para aquelas situações em que antecedência não é a palavra certa, quando surgem doenças e viagens com pessoas mais idosas, na impossibilidade de pegar um avião. Muitas empresas resolvem de última hora o destino de seus empregados, muitos autônomos também se deslocam pulando de uma cidade para outra, àqueles com as proximidades de casa ou escritório para a rodoviária, onde sempre contam com várias saídas diárias desse meio de transporte. Os ônibus e as passagens podem ser adquiridas por sites de compras rodoviárias, onde além de disporem das melhores opções de horários e preços, podem se visualizar, antes, o número de assentos vagos e fazer com que o viajante não se decepcione e saia correndo até os terminais rodoviários. Dessa maneira é preciso ir uma única vez, pois esses sistemas onde automaticamente são filtradas as melhores alternativas, com sincronia direta com as companhias transportadoras, onde também o tempo de viagem é dado, como um comprovante da venda realizada é lançado ao e-mail fornecido pelo futuro passageiro, tudo isso sem sair da cadeira onde está sentado.

    Trechos de grande concorrência entre viações e aviações

    Autor:

    Redação

    Data: 14/06/2012

    No mercado de transportes, muitos fatores são pensados na hora de escolha pelos clientes como o tempo de viagem, as tarifas cobradas, cidades atendidas, as estradas e rodovias percorridas, formas de pagamento e acessos até os pontos de embarque e desembarque como exemplos. Devido a isso, as companhias de transportes rodoviários, aéreos e marítimos se antecipam em poder oferecer muito mais conforto, segurança, qualidade e outros diferenciais que possam atrair mais passageiros. Com certeza, muitos destinos são determinantes por tais meios, fazendo o turista escolher sem pensar. Mas existem alguns trechos que ainda fazem pairar a dúvida, como entre as rotas:

    • São Paulo para Curitiba
    • São Paulo para Rio de Janeiro

    Nas metrópoles citadas acima, existe um forte briga entre as transportadoras rodoviárias e aéreas, onde relação custo-benefício pode variar sobre os horários, dias da semana, época do ano e tempo de espera. Se pensarmos em aviões, as duas jornadas em questionamento levam 1 hora de duração cada, mas temos que contar também (exemplo) o deslocamento ao aeroporto de Congonhas em São Paulo ou de Cumbica em Guarulhos (pelo menos 50 km de distância) e o valor gasto, também se deve levar em conta chegada com antecedência de 1 hora para check-in e o tempo de retirada de bagagens no final e o percurso de saída do aeroporto até algum ponto mais urbano ou mesmo estação de METRO. Se pensarmos isso tudo em horas, muitas vezes o tempo é semelhante ou com pouca diferença, crescendo a incerteza ainda se somarmos possíveis atrasos ou esperas e quanto dinheiro gasto em toda partida.

     

    Realmente é positivo afirmar escolher os ônibus rodoviários nessas viagens médias, mesmo porque as rodoviárias, especialmente nesses casos citados, são de total integração com outras formas de locomoção e se localizam em pontos mais centralizados. Outro pensamento é que nessas viagens que duram até 6 horas nos veículos de auto viações, são disponibilizados luxuosos ônibus, a maioria executiva com leitos e cama leitos (dependem dos horários), trazendo um passeio tranquilo, de ir relaxando e dormindo de verdade. Pense bem, saiba que se pode viajar pela companhia Cometa (Curitiba/São Paulo), Expresso do Sul e 1001 (Rio de Janeiro/São Paulo).

    As passagens rodoviárias mais caras do Brasil

    Autor:

    Redação

    Data: 07/06/2012

    O estado que mais se acumulam riquezas proporcionadas pelo trabalho, já é responsável por todo um custo de vida muito alto. Podemos dizer que o estado paulista recebe grande quantidade de turistas que desembarcam em aeroportos vindos do exterior e aqueles que chegam a bordo de ônibus interurbanos de outros estados aonde muitos vem fazem compras e turismo na capital de São Paulo. As rodovias e estradas são parte de vários consórcios privados, sendo as melhores do país em qualidade do asfalto, limpeza, sinalização diurna e noturna, tendo o eixo rodoviário principal com vias duplicadas de 2 a 4 pistas para a circulação.

    Se a “capital do trabalho” movimenta muitos negócios, proporcionalmente não deixa de ter as passagens rodoviárias mais caras do Brasil, medindo-se o gasto por km percorrido. O último aumento foi nacionalmente divulgado no início do ano, para ser enfatizado em 7 capitais, segundo a ANTT (Agencia Nacional de Transportes Terrestres). O grande indicador positivo é realmente a qualidade. As mais competentes e importantes parceiras dos transportes de passageiros são as auto viações, que possuem boas frotas de ônibus rodoviários modernos, higienizados, com manutenção frequentes de serviços de verificação das estruturas e do ar condicionado, em quase 100% deles como também o fato de possuir banheiros, disponíveis nas viagens.

    Os pedágios são grandes agravantes das elevações que são conferidas nas passagens de ônibus, pois a grande parte das rotas possuem tarifas que, em alguns trechos chegam a ter um intervalo de 40 km entre guichês de cobrança, em valores maiores do que R$ 10,00. Sem dúvida as vias são muito bem cuidadas, duplicadas e contando com policiamento, serviços de socorros e telefones de S.O.S. em casos de emergência. Outro ponto vital é sobre os tempos nos trajetos, sempre podendo ser calculados em velocidades frequentes, devido à segurança para se deslocar com mais rapidez, especialmente linhas criadas com viagens expressas, que não fazem paradas em cidades adicionais. Para os viajantes com passagens rodoviárias, há postos de abastecimentos e postos de conveniência tradicionais como Frango Assado, Graal e Lago Azul, com lojas espalhadas pelas rodovias Castello Branco, Raposo Tavares, Dutra, Imigrantes, Bandeirantes e Anhanguera, entre algumas principais, com total assistência de sanitários, telefones públicos para passageiros e motoristas, onde servem refeições, lanches, salgados por todo o dia e noite, além de encontrar revistas, objetos de decoração e itens de alimentação.

    Altere passagem rodoviária até após um ano da emissão

    Autor:

    Redação

    Data: 01/06/2012

    Na legislação do Brasil desde 2009, já se vigora uma regra para o caso de não utilização das passagens de ônibus. Os passageiros que perderam suas viagens por doença, acidentes ou outros contratempos não arcaram como prejuízos, podendo remarcar os destinos mesmo após um ano da data de emissão. As companhias de transporte rodoviário já chegaram a ser penalizadas por não avisarem os compradores, que na grande maioria não sabem da existência dessa formulação. Para se refazer o itinerário perdido, não é necessário se apressar, até no caso escolher sob pressão, pois seu bilhete já foi pago e, como não foi destacado pelo motorista do veículo, ainda torna-se válido para troca.

    Em terminais interurbanos como em Governador Valadares, no estado de Minas Gerais, para mais segurança um comunicado foi expresso diretamente pelo Ministério Público Federal onde pede total atenção da concessionária de administração da estação para divulgar esse direito do consumidor em seu ambiente. Um grande banner de pelo menos 1 metro quadrado deve ser instaurado segundo o MPF, como também de introdução de cartazes nos guichês das auto viações e nas plataformas de embarque e desembarque. O objetivo é conscientizar mais as pessoas e punir empresas que usarem de má fé para arrecadarem mais passagens rodoviárias. Essa prática é vista por ilegal, sendo fiscalizada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), de olho em abusos com usuários nos terminais, não permitindo a baixa publicidade para o sistema de viagens rodoviárias

    Esse site tem com base dar assistência para passageiros, dicas e informações úteis e atuais sobre passagens de ônibus e de todo o processo como indicar viações corretas e dentro das normas de fiscalização. Os tripulantes devem estar atentos e saber que até o momento da partida, todo o valor pode ser devolvido 100%, na desistência. Nesses momentos, as agências transportadoras simulam procedimentos que são falsos como o prazo de 3 ou até 24 horas antecedentes para devolução ou fazem até a intervenção, porém reembolsando parcialmente. A lei em funcionamento desde 2009 se focou principalmente por denúncias realizadas por mais de 30 pessoas e publicações na mídia, onde apresentou a falha do conhecimento e assim, uma oportunidade em prol da sociedade.